O crime do rico a lei o cobre - O Estado esmaga o oprimido - "Não há direito para o pobre - Ao rico tudo é permitido. - À opressão não mais sujeitos - Somos iguais todos os seres - Não mais deveres sem direitos - Não mais direitos sem deveres"




A maior parte dos eleitores que afirmaram votar no presidente Luiz Inácio Lula da Silva por conta dos programas sociais do governo está concentrada no Nordeste do país -35%, região onde a intenção de voto no petista chega a 60%.
No Sul e no Sudeste, o percentual de quem vota devido aos programas sociais fica em 18% e 19%, respectivamente. A pesquisa também mostra uma discrepância entre os eleitores das regiões metropolitanas que disseram votar em Lula por conta das ações na área social.
Segundo o levantamento, na região Nordeste, 38% desse grupo vive no interior, contra 23% de regiões metropolitanas. No Sudeste, 22% estão no interior e 16% nas metrópoles.
A pesquisa foi realizada entre os dias 23 e 24 de maio, quando foram entrevistados 6.000 eleitores em 258 cidades de 24 Estados e do Distrito Federal.
Segundo o Datafolha, é importante destacar que foi solicitado aos entrevistados dizer por quais motivos votariam no candidato, e não apenas a principal razão, o que permitia mais de uma resposta. Também não foram apresentadas possíveis razões aos eleitores. Portanto, as respostas são espontâneas.

Bolsa-Família atingiu 9,2 mi de famílias em maio

O fato de 25% dos que dizem que votarão no presidente Luiz Inácio Lula da Silva citarem programas sociais como motivo pode ser explicado pelo alcance do Bolsa-Família. Neste mês, a transferência de renda beneficiou 9,2 milhões de famílias, ou 36 milhões de pessoas.
O programa atinge a parcela mais pobre da população. Recebem o benefício mensal, entre R$ 15 e R$ 95, famílias com renda por pessoa de até R$ 120 por mês.
Segundo a professora Rachel Meneguello, da Unicamp, o Bolsa-Família é um dos motivos da liderança de Lula nas pesquisas: "Nas classes mais pobres, há um poder de sustentação muito forte do presidente. Isso depende claramente da existência de programas sociais, como o Bolsa-Família."
O economista Eugenio Foganholo, da Mixer Consultoria, explica que a percepção dos eleitores de que o poder de compra com relação a comida é maior no governo Lula é baseada em fatos. "O peso dos alimentos no orçamento familiar está caindo."
A evolução dos preços no setor de alimentos é menor do que o aumento em outros setores da economia, diz ele. Houve ainda aumento real do salário mínimo de 25,32% de 2003 a 2006, segundo o Dieese. Em 2003, a relação salário mínimo/cesta básica era 1,2. Hoje, com o mínimo é possível comprar quase duas cestas básicas.


Helena
http://www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com

Comentário do Naza

Agrande expectativa de grande parte da população brasileira está voltada, agora para o inicio oficial da campanha eleitoral, só ai sim o povo ira mostrar toda sua indignação contra essa direita ruidosa.
Os indices apontados em todas as intenções de votos, divulgados por diversos institutos de pesquisas, que apontam o Ilustríssimo senhor Presidente Lula, como virtualmento reeleito, serão números ínfimos perto dos números que Lula alcançará no pleito de outubro.
Mas, para que esse paizão, tenha uma família feliz, precisamos fazer com que a casa tenha uma representação bem forte, votando nos candidatos do PT, elegenso uma avassaladora maioria de deputados federais e senadores, inclusive dos partidos que históricamente caminham juntos, o glorioso Partido Comunista do Brasil.

Naza



Lembo ataca ACM e o consumismo

governador de São Paulo, Cláudio Lembo, do PFL, criticou duramente o senador Antonio Carlos Magalhães (BA), também do PFL, durante uma sabatina promovida ontem pelo jornal "Folha de São Paulo". Questionado sobre a declaração do senador, de que ele teria cara de burro, Lembo retribuiu quase que na mesma moeda. Ele chamou ACM de "senhor de engenho" e disse que o senador retrata a elite branca, que trata os outros como se fossem lacaios.

Lembo relembrou a violação do painel do Senado, episódio registrado sob a presidência de ACM. Provocado por um dos participantes se não deveria dar um chega para lá no senador baiano, Lembo respondeu que não teme Antonio Carlos Magalhães, "que como burro vai em frente e bate" e disse se sentir apenas surpreso pelo senador.

Clique aqui para ler o restante da excelente matéria publicada no blog Os Amigos do Presidente Lula

Opinião do Naza
-
Quando essa turminha do mal começam a trocar farpas, saiam de perto o mais rápido possível, pois costumam espalhar merda para todos os lados, dizem que o ACMerda, aproveita e põe a mãe no meio, mas em seu meio...

Naza


Festa no dia 04

0 c


Como o objetivo desse blog é divulgar as ações do governo federal, defende a candidatura para um segundo mandato para o Presidente Lula, é blog de um petista, não do PT, gostaria de convidar todos que estiverem, no próximo dia 04 de junho, na cidade maravilhosa, que dêem uma passadinha, mesmo que rápida e prestigiem o lançamento da segunda edição da Revista Bagatela.

Trata-se de uma revista de contos, presente na internet (bagatelas.net), da qual o autor do blog Óleo do Diabo, Miguel do Rosário, tem participação preciosa.

O lançamento será realizado no dia 04 de junho, na livraria da Travessa. Mais informações na imagem acima ou no site bagatelas.net

Naza


Que história é essa?

0 c

Essa história de a CNBB e OAB se oferecerem como instrumentos de parceria para o TSE - Tribunal Superior Eleitoral, colocando suas filiais para receberem denuncias de abuso de poder econômico e de supostas irregularidades ou caixa dois, para as próximas eleições, está me cheirando a manobra das mais amazeladas, desonestas e infeccionadas que eu já vi.
A OAB, que o senhor Busatto quis tomar de assalto, querendo arrastar para a mesma lama em que chafurda, milhares de advogados e com isso abalar o prestígio dessa admiravel e apreciada casa, nos anos de cerceamento das liberdades e da democracia, por sua iniciativa, vejo que querem também criar o clima do denuncísmo obceno.
Quanto a já infiltrada CNBB, continuo com minha opinião, na medida que o ainda pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, é um membro obstinado da parceira
OPUS DEI, nenhuma iniciativa para mim é bem vinda. Não confio nem um pouco nessas instituições, hoje.

NAZA



O ministro da Fazenda, Guido Mantega, classificou com bom o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) divulgado nesta manhã. Segundo ele, o crescimento de 1,4% da econômia no primeiro trimestre em relação aos três meses anteriores equivale a uma expansão de 6% em termos anualizados.
Ao falar rapidamente sobre os dados divulgados pelo IBGE nesta manhã ao chegar à Câmara dos Deputados, onde participa de audiência convocada pela Comissão de Agricultura, Mantega disse que, mesmo assim, mantém sua projeção inicial de crescimento da econômia de 4,5% para 2006.

Fonte: www.pt.org.br

OPINIÃO DO NAZA

- Esses números divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas e o comentário do Ministro Mantega, mostram claramente que o caminho que econômia brasileira tinha que ter tomado era esse mesmo, claro aqui vai uma espinafrada aos improlíferos vestais da Opus Dei infiltrados nas entranhas da CNBB, que o crescimento sem responsabilidade social, segue o exemplo da Índia e da China, que cresceram acima da média mundial mas, sem nenhuma garantia à sua classe produtiva, prefiro ficar com os resultados obtidos aqui o Brasil, que ainda com o crescimento de 2,3 % no ano de 2005, executou com êxito seus programas sociais e para os próximos anos, conseguirá mais sucesso ainda.

NAZA



O jornal Valor Econômico considerou indevido uso de reportagem sobre crescimento do orçamento da Segurança Pública no governo Alckmin pela propaganda eleitoral do PSDB, no ar na noite de segunda-feira em rede de TV. Segundo o jornal, o partido distorceu a reportagem publicada no dia 22 de maio, ao ignorar a maior parte do texto, que demonstra que os recursos disponíveis foram usados prioritariamente para a coisa errada.

Fonte: www.pt.org.br

Opinião do Naza:
É importante que essas coisas sejam vistas e denunciadas, é mais importante que o autor de uma obra, seja ela de que qualidade ou estilo seja, nunca, sob pena de ver literalmente descaractrerizada o principio criativo.

Mas o que me ousa comentar a matéria intitulada: - Valor Econômico contesta....., é que os mesmos parceiros que tanto abasteceram a imprensa com leviandades e pachouchadas, são os mesmos que desvirtuam suas matérias e, que essa mesma imprensa, autora das maiores perversidades e selvageria contra um governo popular, não populista, sente na pele com quem de fato estão lhe dando. São abutres capazes de vender a prórpia mãe, e pior, eles entregam a mercadoria.

Naza



Segundo o Datafolha, 25% dos entrevistados que votariam em Lula, o fazem por conta dos programas sociais desenvolvidos pelo presidente. O Bolsa-Família é o programa mais lembrado, seguido pelo Bolsa-Escola e o Fome Zero. As outras razões mais citadas foram o desempenho na área econômica e uma gestão "voltada para os pobres".

Entre os eleitores de Lula que recebem até dois salários mínimos, 29% justificam o voto por conta das ações sociais do governo federal. Nos que recebem mais de dez mínimos, esta porcentagem cai para 12%.

Mensagem enviada por usuário do orkut.com Sevinho Ralin



A reforma agrária pode ser a próxima beneficiada do Bolsa-Família. Um estudo no governo federal propõe a inclusão de trabalhadores rurais sem terra no programa de transferência de renda. O objetivo seria trocar as cestas básicas pelo cartão do programa. Em 2005, por exemplo, o governo distribuiu 1,3 milhão de cestas a 226,2 mil famílias acampadas. Cada cesta tem um custo de R$ 45. "Seria melhor para os acampados e para o governo", afirmou ontem à Folha o ministro Guilherme Cassel (Desenvolvimento Agrário). O Bolsa-Família atende hoje a cerca de 9 milhões de famílias e sua meta é chegar a 11,1 milhões ainda neste ano, quando estão previstos gastos de cerca de R$ 8,7 bilhões. O programa -que será uma das principais bandeiras do PT na campanha eleitoral- foi um dos principais fatores da recuperação do presidente Lula nas pesquisas de intenção de voto neste ano. Os ministérios do Desenvolvimento Agrário e do Desenvolvimento Social, o Incra e a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) têm trabalhado no estudo, que ainda não saiu do papel pelas dificuldades técnicas para implantá-lo. O governo sabe que muitos sem-terra acampados não têm documentação nem endereço fixo. Hoje são beneficiadas pelo programa famílias que estejam no cadastro único e tenham renda por pessoa de até R$ 120. O cadastro é feito pelas prefeituras e traz informações que vão desde a renda da família até o número de filhos, escolaridade e condições de moradia. As famílias atendidas recebem entre R$ 15 e R$ 95 mensais, dependendo do número de filhos e da faixa de renda mensal -pobres (renda por pessoa entre R$ 60 e R$ 120) ou extremamente pobres (renda por pessoa de até R$ 60). O dinheiro é sacado por meio de um cartão magnético, em geral emitido no nome da mulher responsável pela família

Helena

Opinião do Naza:

-Poucos dias se passaram da grande ação repulsiva do PCC contra policiais civis e militares, Com os sentimentos encharcados pelo sangue e pela dor de dezenas de famílias, aparece um abananado asinino e diz que tudo não passou de uma ação orquestrada pelo ex-deputado José Dirceu, FARCs e MST, pura demência, afrenesia sem limites destes bastardos, corrompidos, degenerados, depravados e desmoralizados cães oposicionistas e incompetentes.
Eis que aparece uma idéia genial do presidente Lula, incluir no programa de transferência de renda as familías sem terra e acampados dos movimentos.
Estou solidário às famílias que choram as perdas de seus entes queridos mas também sou solidário às ações desenvolvidas pelo Ilustríssimo Presidente Lula e aos movimentos sociais.
Quero só ouvir o alvoroço dos coronéis de plantão.


Justiça condena PFL

0 c

O ex-prefeito de Anápolis Ernani de Paula(PFL) foi condenado pela Justiça a devolver R$ 415 mil desviados do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério ), a pagar multa de R$ 50 mil e à suspensão dos direitos políticos por 5 anos. Ernani, cassado pela Câmara de Vereadores dia 14 de novembro de 2003, afirmou que não foi notificado da sentença, mas vai recorrer ainda nesta semana. O ex-prefeito admite o desvio, feito ?por conta e risco? de um ex-auxiliar, mas ressalta não ter ficado com o dinheiro. ?A verba foi utilizada no pagamento de servidores municipais aposentados?, explica. O ex-prefeito faz parte do folclore político de Goiás. Surpresa nas eleições de 2000, fez da inconstância sua marca. Trocou de secretários por cerca de 60 vezes e mudou de partido em quatro ocasiões.

Helena


Os Barraqueiros

0 c

Leandro responde Lúcia

O deputado federal Leandro Vilela (PMDB) disse ontem que a senadora Lúcia Vânia (PSDB) precisa pensar duas vezes antes de cobrar ética dos adversários. Leandro afirmou que, como deputada, Lúcia ajudou a enterrar todas as CPIs que pretendiam investigar corrupção no governo FHC (1995-2003). ?Quem sai do governo dono de banco e empreiteira tem poucas condições éticas de debater esse assunto?, afirmou. ?Ética, para Lúcia, tem outro significado.? Leandro explicou que o senador licenciado Maguito Vilela (PMDB) apoiou a instalação de todas as CPIs propostas no Congresso. ?Maguito deixou a CPI dos Correios porque se licenciou do Senado, mas o partido indicou outro nome, sem prejuízo para as investigações. As declarações de Leandro foram em resposta às críticas que Lúcia fez a Maguito, que deixou a vice-presidência da CPI dos Correios.

Helena
http://www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com


Oposição a qualquer preço

0 c

O PSTU, quem diria, está defendo os servidores públicos que recebem altíssimos salários. Comentando declarações do ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, que defende a redução das despesas da União com cortes de salários, pensões e aposentadorias, a secretária-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados do Rio Grande do Sul, também dirigente do partido, Vera Guasso, disse que esse é o caminho para a destruição de conquistas históricas dos trabalhadores. "O governo Lula tem a mesma receita de Fernando Henrique Cardoso: tudo para os banqueiros e nada para os trabalhadores", afirmou.

Trata-se de uma leitura enviesada das declarações do ministro. Ele sugeriu corte de salários, pensões e aposentadorias, como forma de reduzir a diferença entre as maiores e as menores remunerações vigentes entre os servidores públicos. Destacou que o mais alto salário é 60 vezes superior ao menor, e que a distorção poderá ser corrigida por meio de proposta de emenda constitucional. Segundo Genro, com a medida, a diferença poderia cair 30 vezes. O PSTU está contra.

Quanto a afirmação da secretária-geral de que a receita do governo Lula é "tudo para os banqueiros e nada para os trabalhadores", é uma simplificação grosseira que revela desconhecimento da realidade social do país (o que, tratando-se do PSTU, não é de admirar). Desconhece, por exemplo, o aumento real de 25% do salário mínimo durante o governo Lula. Igualmente não considera as políticas sociais do governo que beneficiam os trabalhadores de baixa renda, como o Bolsa Família e o Fome Zero. Mas esses são benefícios que atingem as camadas mais carentes da população. O PSTU parece mais interessando em defender os servidores que recebem polpudos salários às custas do Estado.

A oposição a qualquer preço provoca esses desatinos.


Jens
http://www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com



Reportagem publicada por Maurício Reimbert, da Agência Carta Maior (www.agenciacartamaior.com.br)


Partido prepotente, que não gosta de dividir o poder. A crítica, vinda do Partido da Frente Liberal (PFL), contém um elemento inusitado. O alvo dos ataques é o PSDB, tradicional aliado político desde 1994.


O deputado estadual José Caldini Crespo (PFL), presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Assembléia Legislativa de São Paulo, afirma que ?tucanos xiitas? relutam em aceitar o PFL como ?efetivo parceiro?. Crespo é autor do requerimento para a formação de CPI com a finalidade de auxiliar o Ministério Público na investigação de 973 contratos irregulares firmados pela administração estadual entre 1997 e 2005, durante a gestão Covas e Alckmin. Todos os contratos foram considerados irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Clique aqui para ler a metéria completa.

Naza


Continuidade? Aonde???

0 c

O FHC pegou o Brasil com 5% de desemprego e deixou com 14%. A dívida interna saltou de R$ 60 bilhões para R$ 630 bilhões. A dívida externa dobrou. Os juros chegaram a 30%, com o Lula estão a 16% e em queda. A Polícia Federal foi esquecida. A carga tirutária foi de 27% a 36%. E nem as privatizações mudaram isso.

Comparação Lula x FHC_________________

Criação de empregos
FHC: 700 mil
Lula: 3,42 milhões

Média anual
FHC: 87,5 mil
Lula: 1,14 milhão

Média mensal
FHC: 7,2 mil
Lula: 95 mil

Taxa de desemprego nas regiões metropolitanas
FHC: 11,7%
Lula: 8,3%

Desemprego em SP
FHC: 19%
Lula: 16,9%

Exportações (em dólares)
FHC: 60,4 bilhões
Lula: 118,3 bilhões

Balança comercial (em dólares)
FHC: - 8,4 bilhões
Lula: 103,3 bilhões

Transações correntes (em dólares)
FHC: - 186,2 bilhões
Lula: 30,1 bilhões

Risco-país
FHC: 2400
Lula: 282

Inflação
FHC: 12,53%
Lula: 5,7%

Dívida com o FMI (em dólares)
FHC: 14,7 bilhões
Lula: dívida paga

Dívida com o Clube de Paris (em dólares)
FHC: 5 bilhões
Lula: dívida paga

Dívida pública
FHC: 35,3%
Lula: 34,2%

Dívida externa
FHC: 12,45%
Lula: 2,41%

Investimento em desenvolvimento (em reais)
FHC: 38,2 bilhões
Lula: 47,1 bilhões

Empréstimo para habitação (em reais)
FHC: 1,7 bilhões
Lula: 4,5 bilhões

PIB
FHC: 2,3% ao ano
Lula: 2,6% ao ano (até 2005)

Crescimento industrial
FHC: 1,94%
Lula: 3,77%

Produção de bens duráveis
FHC: 2,4%
Lula: 11,8%

Produção de veículos
FHC: 1,8%
Lula: 2,4%

Crédito para a agricultura familiar
FHC: 2,4%
Lula: 6,1%

Crescimento real do salário mínimo
FHC: 20,6%
Lula: 25,3%

Valor do salário mínimo em dólares
FHC: 55
Lula: 152

Poder de compra do salário mínimo em relação à cesta básica
FHC: 1,3 cesta básica
Lula: 2,2 cestas básicas

Aumento do custo da cesta básica
FHC: 81,6%
Lula: 15,6%

Desigualdade social
FHC: 0,573
Lula: 0,559

Participação dos mais pobres na renda
FHC: 14,4%
Lula: 15,2%

Número de pobres
FHC: 34,34%
Lula: 33,57%

Número de miseráveis
FHC: 26,23%
Lula: 25,08%

Transferência de renda (em reais)
FHC: 2,3 bilhões
Lula: 7,1 bilhões

Média por família
FHC: 25 reais
Lula: 70 reais

Atendidos pelo programa Saúde da Família
FHC: 30,4%
Lula: 43,4%

Atendidos pelo programa Brasil Sorridente
FHC: 17,5%
Lula: 33,7%

Mortalidade infantil indígena (por 1000 habitantes)
FHC: 55,7
Lula: 21,6

Número de turistas que vêm ao Brasil
FHC: 3,8 milhões
Lula: 4,6 milhões

Investimento do BNDES em micro e pequenas empresas
FHC: 8,3 bilhões
Lula: 15 bilhões

Investimentos em alimentação escolar
FHC: 848 milhões
Lula: 1 bilhão

Investimento anual em saúde básica
FHC: 155 milhões
Lula: 1,5 bilhão

Equipes do Programa Saúde da Família
FHC: 16.698
Lula: 21.609

População atendida pelo Programa Saúde da Família
FHC: 55 milhões
Lula: 70 milhões

Porcentagem da população atendida pelo Programa Saúde da Família
FHC: 31,9%
Lula: 39,7%

Pacientes com HIV positivo atendidos pela rede pública de saúde
FHC: 119 mil
Lula: 151 mil

Juros
FHC: 25%
Lula: 16%

BOVESPA
FHC: 11,2 mil pontos
Lula: 35,2 mil pontos

Dívida externa
FHC: 210 bilhões
Lula: 165 bilhões

Desemprego no país
FHC: 12,2%
Lula: 9,6%

Dívida/PIB
FHC: 57,5%
Lula: 51%

Número de policiais federais
FHC: 5 mil
Lula: 11 mil

Operações
FHC: 20
Lula: 183

Prisões
FHC: 54
Lula: 2.971

Fundo constitucional de crédito para o semi-árido
FHC: 250 milhões
Lula: 7,5 bilhões



Fontes:

Cartilha do PT - Balanço Comparativo
http://www.pt.org.br/site/assets/cartilha03.pdf

Brasil em Movimento - O País Já Mudou
http://www.pt.org.br/site/assets/25meses_lula%20_total.pdf

http://www.lula2006.kit.net
http://www.fotolog.net/lula2006Esta



O combate à violência sexual infanto-juvenil no país ganha hoje mais um aliado com o lançamento, em São Paulo, de uma campanha publicitária que visa a popularizar o número 100, novo telefone do Disque-Denúncia Nacional, ao mesmo tempo em que convoca a sociedade a denunciar os casos de abusos contra crianças e adolescentes de que tenha conhecimento.
Elaborada pelo Programa Afeto, do Instituto Brasileiro de Administração Pública, a campanha é composta por cartazes, spot para rádio, filme para tv e cinema, anúncios para jornais e revistas, painéis, outdoors e adesivos, que serão distribuídos pela cidade.
A solenidade de lançamento da peça publicitária será às 10 horas, no Sesc Consolação, na capital paulista.

Agência Brasil

Naza


Marcola é o homem do momento

0 c

Além dos graves problemas que vem enfrentando, como a greve dos agentes penitenciários, a continuidade do uso de celulares por presos em unidades de segurança máxima e as ameaças diárias de rebeliões e motins - a crise, enfim, que culminou com a demissão do secretário Nagashi Furukawa -, a Secretaria da Administração Penitenciária de São Paulo ainda é obrigada a lidar com problemas criados pelos políticos. Com o olho nas eleições de outubro, muitos deputados viram na crise da segurança deflagrada pelos ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC) uma oportunidade para aparecer na mídia.

É esse o caso dos integrantes da CPI do Tráfico de Armas. Depois de transformar em cena de chanchada a acareação entre o técnico de som que admitiu ter vendido um depoimento sigiloso de delegados paulistas e os dois advogados que compraram a gravação, humilhando um destes últimos e aproveitando sua reação para prendê-lo por "desacato", eles pretendem explorar ao máximo o depoimento do líder do PCC, Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, previsto para 6 ou 7 de junho.

A convocação de Marcola, para depor sobre o crime organizado, foi aprovada no início de maio e estava prevista para o dia 30. Os ataques do PCC impossibilitaram seu depoimento nessa data. Antes que a CPI marcasse nova data, o presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), invocou razões de segurança e sensatamente vetou a presença do preso no prédio do Congresso. Após o veto, a CPI cogitou da possibilidade de ouvir o bandido na Polícia Federal, em Brasília, ou na Assembléia Legislativa, em São Paulo.

Invocando razões de segurança e economia, pois o deslocamento de Marcola do presídio de Presidente Bernardes para São Paulo exigirá um enorme aparato policial, a Secretaria da Administração Penitenciária sugeriu que ele fosse ouvido por meio de videoconferência. Os integrantes da CPI recusaram a sugestão e, com base em argumentos absurdos, insistiram em que o depoimento seja prestado em sessão pública, no Fórum Criminal da Barra Funda. "Não podemos indiciá-lo sem lhe dar chance de defesa", alegou o relator Paulo Pimenta (PT-RS), como se Marcola fosse um pobre inocente, e não um empedernido criminoso condenado a pelo menos 20 anos de prisão.

Caso seja ouvido em sessão pública por deputados preocupados em fazer demagogia, Marcola poderá aproveitar a ocasião para desacatá-los e fazer a apologia do crime em transmissão de televisão direta para todo o País. Esse é um risco que tem de ser evitado a todo custo, sendo o líder do PCC o criminoso inteligente e audacioso que é. Até porque na ocasião ele estará detido e algemado e os parlamentares não poderão demonstrar valentia, ordenando sua prisão por desacato.

Além disso, há o custo de sua transferência para São Paulo, os inevitáveis transtornos que o aparato de segurança causará para os paulistanos e até a possibilidade de que o PCC tente libertá-lo, o que obrigaria as polícias civil e militar a reagirem à bala, pondo em risco pessoas inocentes. As autoridades policiais e penitenciárias sabem que esse é um risco que não deve ser subestimado, depois que o crime organizado, numa operação cinematográfica, há alguns anos chegou à ousadia de resgatar três presos dentro de penitenciárias de segurança máxima, em Guarulhos.

Para se ter idéia do que irá custar o deslocamento de presos para depor no Fórum Criminal da Barra Funda, basta lembrar que, somente na primeira semana de maio, a Secretaria de Segurança Pública gastou R$ 219 mil e teve de mobilizar 4.984 policiais. Se o interrogatório por meio de videoconferência já estivesse sendo utilizado em larga escala, como está previsto num projeto que o Senado aprovou há uma semana e que ainda precisa ser votado pela Câmara, para se converter em lei, a maioria desses policiais poderia estar nas ruas, garantindo a segurança da população.

Diante dos problemas de custo, logística e, principalmente, de segurança que a transferência de Marcola acarretaria, a insistência da CPI do Tráfico de Armas em ouvi-lo em sessão pública no Fórum Criminal da Barra Funda é uma insensatez.


Helena


Cabeça Feita.

0 c

Constatação de quem tem assistido muita pesquisa qualitativa: a intenção de voto em Lula está mais consolidada do que os tucanos gostariam de acreditar. Não significa que inexista hipótese de convencimento de eleitores por argumentos adversários, mas pesquisadores escutam, nos grupos de discussão, um elenco bem definido de razões pelas quais essas pessoas se declaram dispostas a dar mais quatro anos ao presidente.
São razões de natureza objetiva - aumento no poder de compra e bolsas governamentais - e subjetiva - identificação com a figura de Lula-, que resistem bem às provocações do mediador e parecem especialmente impermeáveis ao argumento da corrupção.
Arrasta pé.

O PT fará festa no Minas Tênis Club de Brasília depois de sua convenção, em 24 de junho. Batizado de [ Forrozão do Lula], o baile terá convites a R$ 300 (mesa para seis), R$ 200 (mesa para quatro) e R$ 20 (individual).
Renata Lo Prete
@ -
painel@uol.com.br

Naza



O Valor do Voto.

0 c

Como hei de dar meu voto a quem negocia com bandidos e deixa uma metrópole inteira , 11 milhões de habitantes, dois dias refém do crime? Alguém poderia imaginar que o impossível aconteceria e homens encarcerados haveriam de acuar milhões de cidadãos livres, refugiados em casa pelo medo? Como posso escolher que me governe quem esconde a identidade dos mortos pela polícia e permite que jovens, por serem pobres e estarem na rua, sejam alvos da sanha assassina de policiais irresponsáveis?
Como posso dar meu voto para ocupar o poder a quem abusa dos meus impostos e permite que um avião comprado com recursos públicos transporte advogados mancomunados com o crime até o cárcere onde os prisioneiros decidem o destino de uma cidade? Onde estão os serviços de inteligência da polícia, as ações preventivas, os cuidados para a recuperação dos que infringem a lei? E quem me convence que os mortos sem antecedentes criminais de fato atacaram dependências policiais antes de serem alvejados?
Como dar meu voto a quem trata movimentos populares com repressão e criminaliza os que defendem a reforma agrária? E a quem considera justo o caixa 2 e negocia funções públicas em troca de alianças políticas espúrias?
Não posso votar em quem qualifica de populistas os ventos democráticos populares que sopram da América do Sul, bafejando os países da região de soberania e independência. nem a quem torce o nariz preconceituoso diante de operários e indígenas eleitos democraticamente presidentes pela vontade do povo.
Como posso dar meu voto a quem se alia aos remanescentes da ditadura militar que escutaram silentes os gritos ressoados das câmaras de torturas e o choro incontido das famílias de mortos e desaparecidos? Não posso votar em sorrisos falsos, em partidos cujos candidatos são decididos por meia dúzia de caciques reunidos em torno de vinhos caros, em coligações que se armaram para evitar o Estatuto do Departamento.
Nem naqueles que promoveram a privatização do patrimônio público e repassaram recursos acumulados por nossos tributos para empresas estrangeiras comprarem o que pertencia a nação.
Não hei de dar meu voto a deputados que faltaram com a ética, o decoro público, financiados por dinheiro escuso ou envolvidos em máfias de sanguessugas. Nem aos que jamais foram vistos entre os pobres, paticipando de movimentos populares e apoiando a defesa intransigente dos direitos humanos.
Também não hei de atirar meu voto na lata do lixo, no esgoto das amarguras cívicas, na latrina das decepções ideológicas, subtraindo-o da soma de votos atraídos por discursos demagógicos e sofisticados campanhas destinadas a eleger e reeleger corruptos, alpinistas eleitorais, nepotistas e oportunistas. Hei de valorizar essa ferramenta democrática capaz de alçar ao poder público homens e mulheres sensíveis à exigência histórica de promover reformas na estrutura social brasileira, em especial na fundiária e na tributária.
Não deixarei que meu voto seja tragado pelo pessimismo, pela desmotivação política, pelo desalento que desafoga a emoção e encurrala a razão, cegando-a frente ao futuro.
E não farei de meu voto um mero jogo digital de quem escolhe uma possibilidade de vitória. Pesquisarei cada um dos candidatos, levantarei sua vida pregressa, exigirei compromissos daqueles que de mim se acercarem. Darei passos para cobrir a ponte que separa a democracia representativa da democracia participativa.
Bem dizia Montesquieu, "para que não se possa abusar do poder é preciso que, pela disposição das coisas, o poder frei o poder". E o único poder capaz de frear o poder do Estado é esse que brota da sociedade civil organizada e mobilizada, do voto consciente e conseqüente, da cidadania que valoriza as eleições e as escolhas que elas implicam.
Hei de dar meu voto ao fim da desigualdade social, à reforma de nossas estruturas fundiárias, à redução dos juros, à melhoria da educação e da saúde, à política de segurança pública e combate ao desemprego,à integração da América Latina e à globalização da solidariedade.
Frei Beto é escritor, autor de Sinfonia universal - A cosmovisão de Teilhard de Chardin (Ática), entre outros livros.

Fonte: mjsousa


VEJAM A FORÇA DO NORDESTE....

0 c

Pesquisa feita pelo Instituto DIARIO DATA Associados, publicada na edição de hoje do Diário de Pernambuco, aponta que o presidente Lula (PT), no Estado, seria reeleito com 64% dos votos dos pernambucanos, enquanto o tucano Geraldo Alckmin aparece com apenas 8%. A pesquisa foi realizada entre os dias 22 e 24 deste mês num universo de 1,1 mil pessoas em Pernambuco.

Max Sérvio



O governador da Paraíba (CÁSSIO CUNHA LIMA - PSDB) descumpre a Legislação do Estado e do País desde o primeiro dia de seu mandato. E nada aconteceu pra ele até hoje, seja por iniciativa do Tribunal de Contas, seja através da Assembléia Legislativa. A combativa bancada de oposição tem honrado o mandato, mas não consegue chamar o feito à ordem por estar em minoria.
A certeza da impunidade dá tranquilidade ao governador para deixar de aplicar, por mês, na saúde do Estado, 50 por cento do que deveria. Como se sabe, a obrigação, por lei, é investir 12 por cento da arrecadação que, na Paraíba, envolvendo FPE e ICMS, além de outros tributos, chega a R$ 300 milhões. Os 12 por cento determinados pela legislação representam R$ 36 milhões mensais. Mas o Governo Cássio gasta, em média, apenas R$ 18 milhões/mês. Em três anos e cinco meses de administração este desgoverno surrupiou da saúde paraibana a altíssima importância de R$ 738 milhões. É muito dinheiro!
O crime cometido pelo governador tem repercutido na prestação de serviços de saúde à população paraibana, que tem comido o pão que o diabo amassou, sem assistência e entregue à própria sorte. Os hospitais estão sucateados, as pessoas estão morrendo à mingua e não há a quem se queixar.
Num Estado sério, onde as leis fossem cumpridas e as instituições se fizessem respeitar, o governador da Paraíba já teria sido cassado. E estaria preso, incomunicável, pois o que ele está fazendo com a saúde da Paraíba pode ser caracterizado como crime hediondo.

Edmilson Lucena - O COMBATE

NAZA


Penitenciária de Segurança Máxima

0 c

O Fantástico ontem mostrou com exclusividade a Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Catanduvas. Vale a pena assistir o vídeo, veja o que o governo Lula está fazendo com o imposto que você paga, para combater o crime organizado, e diminuir a violência no país.
Clique aqui

Jussara



Programa Nacional do Crédito Fundiário vem participando desde o inicio do mês do Dia da Agricultura Familiar. O trabalho vem sendo desenvolvido em vários municípios piauienses. No próximo dia 31, será a vez da região de Campo Maior participar da programação, que será encerrado nos dias 8 e 9 de junho, em Teresina.
Segundo o diretor técnico do Crédito Fundiário, Francisco das Chagas Ribeiro Filho (Chicão), o evento é uma forma de comemorar junto com os agricultores familiares os resultados alcançados nos últimos três anos. A idéia é participar e festejar junto com esses trabalhadores as conquistas adquiridas. Entre elas estão os recursos liberados, os assentamentos implantados e a reestruturação da assistência técnica, através do Emater/PI (Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural)>
O Dia da Agricultura Familiar é uma promoção do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), em parceria com diversas instituições, entre elas o Banco do Nordeste, através do Instituto Nordeste de Cidadania. O Governo do Estado também é parceiro do projeto por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Emater, Secretaria de Planejamento/PCPR/Crédito Fundiário, entre outras entidades.
Durante a visita dos técnicos nos municípios, vários serviços são oferecidos à população, entre eles a emissão de documentos para os trabalhadores e trabalhadoras rurais, assinaturas de contratos para liberação de recursos do Banco do Nordeste, propostas para projetos do Crédito Fundiário, entrega de escrituras de áreas e outros. Cada orgão se instala por um dia naquele município para atendimento ao público. É um dia que, além de estarmos comemorando as conquistas, aproveitamos para realizar vários tipos de serviços para os trabalhadores das regiões visitadas, revela Chicão.
além disso, o Crédito Fundiário, durante o evento, está entregando bibliotecas, as chamadas Arcas das Letras, e capacitando agentes de leitura para cuidar da manutenção das bibliotecas, com a finalidade de incentivar a leitura no interior do Estado.

mda.empauta.com

Naza



O Brasil possui políticas públicas muito claras voltadas para a agricultura familiar, como afirmou o assessor internacional do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Laudemir André Müller, ao justificar o interesse dos países do Mercosul (Argentina, Paraguai, Uruguai e os associados Bolívia, Chile e Venezuela) pela cadeia de ações desenvolvidas pelo Governo Federal neste segmento. Como forma de integrar essas iniciativas, o ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, representará a delegação brasileira durante a V Reunião Especializada em Agricultura Familiar (Reaf) para o Mercosul. O encontro começa nesta terça-feira (30) e segue até sexta (02) em Buenos Aires, na Argentina.

A Reunião foi criada há dois anos para discutir a diminuição das assimetrias dentro dos países do bloco. A partir disso, a agricultura familiar tornou-se referência como uma política internacional nos governos da América Latina. Cassel ressaltou que a Reaf foi uma iniciativa do governo brasileiro e já é um espaço institucional consagrado no Mercosul. "É muito importante ter um encontro como esse, onde os setores da agricultura familiar de todos os países vão debater os interesses dos agricultores e dos assentados da reforma agrária", afirmou.

Após esse tempo de trabalho, existe uma grande expectativa no sentido de ter a participação política cada vez mais forte e ativa. Segundo o assessor internacional do MDA, entre as políticas públicas desenvolvidas pelo governo brasileiro, uma das mais chamativas é o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), devido à sua sistemática de operar, articular e mobilizar os agricultores. Outra ação de interesse é o Seguro Agrícola, além dos programas voltados para a questão de gênero, raça e etnia.

Georreferenciamento da reforma agrária

Também merece destaque, na opinião de Müller, o trabalho do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) direcionado à tecnologia no georreferenciamento para a regularização fundiária, entre outras ações. "O Brasil é visto como um exemplo", analisou o assessor internacional, referindo-se ao interesse despertado nos países da América Latina, como Bolívia, Chile e Venezuela, que passaram a participar da Reaf.

Na V Reaf, o MDA vai apresentar iniciativas para a implantação de uma política comum de gêneros, a criação de um projeto-piloto de seguro agrícola e a estratégia de comercialização para identificar o que a agricultura familiar dos países do Mercosul está produzindo. Essas discussões envolvem o crescimento dos países do Mercosul e os membros associados.

A Reaf conta com a assistência do Programa Regional de Fundo Internacional para Desenvolvimento Agrícola (Fida) para o Mercosul. Durante o encontro na Argentina haverá representantes da sociedade civil de todos os países do bloco e associados, além de representantes dos ministérios do Meio Ambiente (MMA), Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Relações Exteriores (MRE) e Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Assessoria de Comunicação SRA/MDA.

NAZA





Através de três representações junto ao Tribunal Regional Eleitoral, o PSDB - partido do qual o Governador Cássio é o filiado mais ilustre - vem tentando intimidar o jornal O COMBATE que, desde o seu relançamento, em janeiro desse ano, vem se notabilizando por adotar uma linha de independência e de insubmissão ao Governo estadual, abrindo espaços nas suas páginas para que a sociedade manifeste sua indignação, revolta e insatisfação diante de denúncias irrefutáveis, sempre ilustradas com provas documentais, algumas delas publicados inclusive em outros veículos de comunicação.

"Com respeito às instituições, pelo direito de tentar sobreviver com dignidade e por respeito ao povo brasileiro e paraibano, vamos dizer não à intolerância ao jornalismo independente, aquele que não abre suas páginas às imposições tiranas e absolutistas dos tucanos de todo o Brasil"

Naza



Os fatos ocorridos em São Paulo, quando o PCC desencadeou uma série de ataques a postos policiais, delegacias e a policiais civis e militares, deixando um saldo de dezenas de mortos (policiais, bandidos e inocentes), um rastro que tão cedo não será apagado e tão cedo a sociedade não esquecerá.
Agora na Paraíba, a experiência tucana com a tragédia é mais uma vez evidenciada e destacada com mortes, mortes de estudantes, 13 estudantes que tiveram seus sonhos interrompidos pela irresponsabilidade e pela mansidão das autoridades.
Em flagrante desrespeito às leis, lá na Paraíba, região onde o senador Efraim Morais (PFL), tão duro na caçada aos petistas, tão implacável e intolerante com o governo federal, mantém com pulso forte o domínio político, um caminhão pau-de-arara, em precárias condições, licenciamento atrasado, transportou inocentes para a morte, fim de um sonho.
O governo da Paraíba prometeu modernidade, mas na hora de transportar seres inocentes, crianças, estudantes: ?Só no pau-de-arara?.
Perdoem-me o tom, mas é esse o jeito tucano de governar e, o lema do governo estadual lá na Paraíba é: ?quem mais precisa, sabe o que o governo esta fazendo? e nós sabemos que não fazem nada.

Naza



O Jornal Meio Norte publicou na edição de ontem, dia 27-05 uma pesquisa do IPOP(Instituto Piauiense de Opinião Pública) que Lula tem 41% de vantagem sobre Alckmin no Piauí.A Pesquisa foi realizada entre os dias 19 e 23 de maio, com 818 eleitores de 34 Municípios de todas as microrregiões do Piauí. Nesta pesquisa LULA desponta com 58,85% e Alckmin com 17,57%. Continuemos,amigos(as)na luta , acreditando na vitória do bem sobre o mal.
Hoje é o dia Mundial da Comunicação com o tema Mídias:rede de comunicação, comunhão e cooperação. façamos deste espaço uma oportunidade de comunicação para a PAZ e a JUSTIÇA. Um abraço em todos e em cada uma(um).

Por: Oneide Rocha.


"Eu voto pelo Brasil, voto LULA"

0 c

Clipe: Max Gonzaga - "Sou classe média"
http://www.youtube.com/watch?v=KfTovA3qGCs

45 motivos para não votar em Alckmin
Baixe aqui:
http://www.4shared.com/file/1709589/5a5cbbe6/45motivos.html
- Diminuição dos investimentos em Educação e Saúde
- Diminuição do PIB paulista
- Desemprego maior que a média nacional
- Corrupção, compra de votos e CPIs engavetadas
- Privatizações inúteis
- Promessas não cumpridas, descumprimento da lei e dinheiro mal investido

45 escândalos que marcaram o governo FHC
Baixe aqui:
http://www.4shared.com/file/1709551/e1294d99/45escandalos.html
Itinerário em 45 pontos das ações e omissões levadas a efeito pelo governo FHC e de relatos sobre tentativas fracassadas de impor medidas do receituário neoliberal. Em alguns casos, a oposição (encabeçada pelo PT), aproveitando-se de rachas na base governista ou recorrendo aos tribunais, bloqueou iniciativas que teriam causado ainda mais dano aos interesses do povo. Essa recompilação serve como ajuda à memória e antídoto contra a amnésia. Mostra que a obra de destruição realizada por FHC não pode ser fruto do acaso. Ela só pode ser fruto de um planejamento meticuloso.

Saiba o que está por trás da CPI dos Correios
Baixe aqui:
http://www.4shared.com/file/1519429/d1d9b1e0/cpidoscorreios.html

Qual é a estratégia da oposição?
Evitar a reeleição de Lula a qualquer custo. O problema, para a oposição, é que o Brasil está firme e forte. Para desestabilizar o governo e derrotar o PT é preciso fabricar uma crise. Se não pode ser econômica, então, só pode ser política. É nessa crise que a oposição aposta todas suas fichas.

Direito de resposta
Baixe aqui:
http://www.4shared.com/file/1731231/3028aea5/direitoderesposta.html

O ex-deputado José Dirceu escreveu um artigo para o Jornal do Brasil, em que critica o comportamento da oposição e de "quase toda a mídia" do país. Para Dirceu, o Brasil assiste "a mais um episódio explícito da campanha eleitoral, com ameaças e ares de chantagem barata contra o governo, sob o pretexto da defesa das liberdades e dos direitos dos cidadãos". Leia nessa apresentação a íntegra do artigo "Lágrimas de Crocodilo".

http://www.fotolog.com/lula2006
http://www.lula2006.kit.net
http:www.ousados.blogspot.com
http://www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com
http://pedalaoposicao.blogspot.comEsta

Mensagem foi enviada por Yuri Contini.

Naza


A vaca foi pro brejo de vez.

0 c

Se antes existia um sentimento capaz de acreditar, que mesmo tarde a grande imprensa, entenda-se aqui os jornalões, os mesmos que publicavam receitas e viviam tempos de censura, que tiveram seus profissionais presos, torturados, seviciados, humilhados e assassinados por agentes do mal, defensores da ilegalidade e obstinados celerados da ditadura militar, implantada no Brasil, a partir de março de 1964, pudessem retomar um caminho que há muitos se perdera, não existe mais chance alguma disso acontecer, essa é minha opinião.

Mesmo com os ataques desferidos contra o mais democrático governo brasileiro, aqui pode se entender, tv, rádio, revistas e os mesmos jornalões. Eu ainda acreditava que poderia surgir uma luz o final desse túnel de mentiras e, esses veículos de comunicação retomassem o caminho da sensatez, da ética e do jornalismo limpo. Querendo apenas informar e colaborar com o fortalecimento da democracia e da liberdade.

Não é nada disso. A Folha de São Paulo do último dia 24 de maio, na coluna na jornalista Mônica Bergamo, dedicou espaço para a divulgação do lançamento de um livro, cujo autor foi um dos mais temidos torturadores da ditadura civil-militar.

Com essa atitude, a Folha de São Paulo selou de vez o seu destino, primeiro por fazer coro junto à oposição, segundo por usar de artifícios e criar fatos que eram vistos só por eles e terceiro e ultimo, por fazer campanha pela venda de um livro, de alguém que não precisa de esforço para ter seu nome registrado na história podre do Brasil, o torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra e por conseqüência os anos de chumbo, de dor e lágrimas.

Ninguém poderá me acusar de intolerante, se a intolerância for à luta pelo Estado de Direito, se a luta for pelo total banimento destes reacionários déspotas de nossas memórias.

São com atitudes como estas, que maculam nossas vidas, são esses jornais que dão vida a pessoas como Antonio Carlos Magalhães, Arthur Virgilio, Álvaro Dias, Fernando Henrique Cardoso, Antero Paes de Barros, Efraim Morais, Heráclito Fortes, Agripino Maia, César Maia, Rodrigo Maia e que hoje referendam o golpe, deixo aqui o meu mais profundo pesar pela falência do jornalismo brasileiro.

Artur¹³ Conolly

www.ousados.blogspot.com


VEJA QUE MENTIRA

0 c

A revista VEJA, da Editora Abril, simboliza a expressão mais atrasada e reacionária do jornalismo praticado pela "grande" imprensa, que distorce a realidade, criminaliza os movimentos sociais e tenta desmoralizar quem defende a democracia e os interesses do povo.
A campanha VEJA QUE MENTIRA defende o posicionamento crítico diante das mentiras e das distorções divulgadas pela revista VEJA; pede a denúncia da revista por sua falta de ética e falta de respeito com o leitor e com a cidadania; pede que se deixe de ler e de assinar essa revista que não assume compromisso com a democracia e com a liberdade de expressão, de organização e de manifestação.
Ajude a divulgar essa campanha. Adote uma posição crítica e politicamente correta. Adote os lemas:

Eu não leio a VEJA;
Eu não assino a VEJA;
Chega de mentira, VEJA não;
VEJA que mentira. Aqui não.

Mensagem enviada por amigo do Orkut.



A coluna da jornalista Mônica Bergamo, na Folha de São Paulo da última quarta-feira (24), dedicou duas linhas para divulgar o lançamento do livro de Carlos Alberto Brilhante Ustra.

O ato gerou caras de protestos ao jornal, que não informou seus leitores que o autor foi um torturador do período da ditadura militar.

"É intolerável (por, no mínimo, irresponsável) que tal informação seja veiculada sem o esclarecimento sobre o histórico do autor. Não apenas o senhor Ustra foi um dos mais cruéis torturadores do período da ditadura civil-militar implantada com o golpe de 1964, e responsável direto por sevícias e assassinato de diversos opositores daquele regime, como este é um fato público e conhecido por todos os cidadãos minimamente informados. Não faltam depoimentos e outros documentos que o comprovem. Omitir esses fatos implica conivência com a tortura", escreve o jornalista Alipio Freire.

"Noticiar e promover trabalhos de torturadores do modo como foi feito tem como resultado a ?naturalização? da prática da tortura, significando, portanto, apostar na impunidade dos seus autores, o que é um modo de acumpliciar-se com os sicários", continua.

Fonte: www.pt.org.br

Conheça um pouco mais desse candidato a escritor e quem sabe também à uma cadeira na ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, eis que é imortal, seus atos comprovados jamais serão esquecidos.

Relação alfabética dos funcionários da repressão.

Vala de Perus

vejam aqui o que ele continua dizendo.

Naza



As arcas estão sendo implantadas na Paraíba, Espírito Santo, Minas Gerais e Pernambuco e irão beneficiar 3 mil famílias

O Programa de Bibliotecas Rurais Arca das Letras, da Secretaria de Reordenamento Agrário do Ministério do Desenvolvimento Agrário (SRA/MDA) entrega, até o final de maio, um total de 27 bibliotecas nos Estados da Paraíba, Pernambuco, Minas Gerais e Espírito Santo. A entrega das novas bibliotecas integra a programação do Dia da Agricultura Familiar, evento promovido pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e pelo Banco do Nordeste (BNB). O objetivo desses eventos, que vêm sendo realizados em territórios do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo até junho, é ampliar o acesso dos produtores rurais aos programas do MDA e às ações de apoio à agricultura familiar.

Ontem dia 25, no evento do Dia Especial da Agricultura Familiar, associações rurais do Programa Nacional de Crédito Fundiário da Paraíba, dos municípios Areia, Casserengue, Remígio e Solânea receberam sete bibliotecas. A solenidade foi realizada na sede da Embrapa Algodão, em Campina Grande.

No dia 26, o programa será lançado no Espírito Santo, com a entrega de duas bibliotecas rurais para os municípios de Vila Valério e de Linhares, no evento do Dia Especial da Agricultura Familiar em Nova Venécia, a partir das 9 horas. No dia 27 de maio, a equipe da Arca das Letras visitará a comunidade de Córrego do Farias, em Linhares, já com a biblioteca rural. No Espírito Santo, o programa conta com o apoio da Secretaria de Justiça do Estado, que está iniciando a fabricação das Arcas na Penitenciária de Vila Velha ? Instituto de Readaptação Social (IRS), com a mão-de-obra de trabalhadores sentenciados.

Ainda, no dia 26, o assentamento Chico Mendes, em Arinos (MG), receberá uma biblioteca rural. A entrega da Arca das Letras nesta região será desenvolvida pela SRA com o apoio da Coordenação de Pedagogia e Alfabetização de Jovens e Adultos, da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, do Ministério da Educação. A capacitação dos agentes de leitura e a entrega da biblioteca será na própria comunidade às 16 horas.

No dia 31, serão entregues mais 17 bibliotecas a comunidades do sertão do Pajeú, Pernambuco no evento do Dia Especial da Agricultura Familiar. Na ocasião acontecerá o primeiro encontro dos agentes de leitura do território do Sertão do Pajeú. Essa região ? que conta hoje com quase 100 bibliotecas - foi a que recebeu as primeiras Arcas das Letras, quando o programa foi lançado em 2003.

ARCA DAS LETRAS

Criado no final de 2003, o Programa Arca das Letras é desenvolvido pela SRA com as comunidades de agricultores familiares, remanescentes de quilombos e assentamentos do Crédito Fundiário e da reforma agrária. Tem por objetivo facilitar o acesso aos livros, estimulando a leitura, as expressões culturais e o processo participativo nas comunidades.

Em pouco mais de dois anos de atuação, o programa já implantou 1.678, em 384 municípios e 17 Estados. As bibliotecas rurais em funcionamento beneficiam mais de 160 mil famílias, com a distribuição de 411.200 livros. Para desenvolver as atividades de leitura e cuidar das bibliotecas, o programa já capacitou 3.536 agentes de leitura.

Cada Arca das Letras é composta por cerca de 230 livros de literatura, didáticos e de pesquisa, nas áreas de educação, meio ambiente, saúde, agricultura e cidadania. A comunidade decide os assuntos que vão compor o acervo, o local onde a biblioteca vai ser instalada, além de indicar os Agentes de Leitura - voluntários que atuam no empréstimo dos livros e no incentivo à leitura e os seus agentes de leitura comunidades.

Os móveis das bibliotecas são fabricados pelos sentenciados das penitenciárias de Petrolina/PE, Mossoró/RN e Fortaleza/CE e por alunos da Fundação Pão dos Pobres de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Os acervos são formados com títulos repassados por órgãos do poder público, especialmente os Ministérios da Educação e da Cultura, além de livros doados por editoras, escritores, entre outros, obtidos em campanhas públicas de doação. O programa Arca das Letras conta também com o apoio dos movimentos sociais, de prefeituras, ONGs e com a parceira do Banco do Brasil Fome Zero, do Banco do Nordeste e do Ministério da Justiça/DEPEN.

Assessoria de Comunicação da SRA/MDA

Naza




Um senador está andando tranqüilamente quando é atropelado e morre.
A alma dele chega ao Paraíso e dá de cara com São Pedro na entrada.
-"Bem-vindo ao Paraíso!"; diz São Pedro
-"Antes que você entre, há um probleminha.
Raramente vemos parlamentares por aqui, sabe, então não sabemos bem o que fazer com você.
-"Não vejo problema, é só me deixar entrar", diz o antigo senador.
-"Eu bem que gostaria, mas tenho ordens superiores. Vamos fazer o seguinte:Você passa um dia no Inferno e um dia no Paraíso. Aí, pode escolher onde quer passar a eternidade.
-"Não precisa, já resolvi. Qu ero ficar no Paraíso diz o senador.
-"Desculpe, mas temos as nossas regras."
Assim, São Pedro o acompanha até o elevador e ele desce, desce,desce até o Inferno.
A porta se abre e ele se vê no meio de um lindo campo de golfe.
Ao fundo o clube onde estão todos os seus amigos e outros políticos com os quais havia trabalhado. Todos muito felizes em traje social.
Ele é cumprimentado, abraçado e eles começam a falar sobre os bons tempos em que ficaram ricos às custas do povo.
Jogam uma partida descontraída e depois comem lagosta e caviar.
Quem também está presente é o diabo, um cara muito amigável que passa o tempo todo dançando e contando piadas.
Eles se divertem tanto que, antes que ele perceba, já é hora de ir embora.
Todos se despedem dele com abraços e acenam enquanto o elevador sobe.
Ele sobe, sobe, sobe e porta se abre outra vez. São Pedro está esperando por ele. Agora é a vez de visitar o Paraíso.
Ele passa 24 horas junto a um grupo de almas contentes que andam de nuvem em nuvem,tocando harpas e cantando.
Tudo vai muito bem e, antes que ele perceba, o dia se acaba e São Pedro retorna.
-" E aí ? Você passou um dia no Inferno e um dia no Paraíso.
Agora escolha a sua casa eterna." Ele pensa um minuto e responde:
-"Olha, eu nunca pensei . O Paraíso é muito bom, mas eu acho que vou ficar melhor no Inferno."
Então São Pedro o leva de volta ao levador e ele desce, desce,desce até até o Inferno.
A porta abre e ele se vê no meio de um enorme terreno baldio cheio de lixo.
Ele vê todos os amigos com as roupas rasgadas e sujas catando o entulho e colocando em sacos pretos.
O diabo vai ao seu encontro e passa o braço pelo ombro do senador.
-" Não estou entendendo", - gagueja o senador - "Ontem mesmo eu estive aqui e havia um campo de golfe, um clube, lagosta, caviar, e nós dançamos e nos divertimos o tempo todo. Agora só vejo esse fim de mundo cheio de lixo e meus amigos arrasados!!!"
O diabo olha pra ele, sorri ironicamente e diz:

-"Ontem estávamos em campanha. Agora, já conseguimos o seu voto!"



NOVA PESQUISA

0 c

NOVA PESQUISACNT/Sensus deve mostrar Alckmin e Garotinho em queda.
A pesquisa CNT/Sensus a ser divulgada nesta quarta-feira deverá mostrar uma redução nas intenções de voto nos pré-candidatos do PSDB, Geraldo Alckmin, e do PMDB, Anthony Garotinho.

Apesar dessa redução, as intenções de voto no presidente Luiz Inácio Lula da Silva devem apontar estabilidade. Será suficiente para que Lula amplie a distância para os adversários, conforme apuração da Folha Online.

Um dos responsáveis pela pesquisa adiantou que a perda de votos de Alckmin e de Garotinho refletiria fatos recentes que envolvem os dois principais adversários de Lula.

O pré-candidato do PSDB teria perdido votos por conta da crise de segurança em São Paulo. Pesquisa Datafolha, divulgada na semana passada, mostra que Lula e Alckmin tiveram imputados níveis de responsabilidade semelhante pela onda de violência.

Garotinho, por sua vez, teria perdido espaço depois de ter feito greve de fome por 11 dias, em protesto contra o que classificou de perseguição da imprensa em função de denúncias de que estaria financiando de forma irregular sua pré-campanha.

Na pesquisa anterior da CNT/Sensus, feita entre os dias 3 e 6 de abril, 37,5% dos entrevistados disseram que votariam no presidente Lula, percentual inferior aos 42,2% registrados em fevereiro deste ano.

Alckmin havia melhorado na pesquisa: passou de 17,4% em fevereiro para 20,6% em abril. Garotinho, por sua vez, manteve-se estável em 15%.

FELIPE RECONDO
da Folha Online, em Brasília

Fonte: www.ousados.blogspot.com


Onde eles estavam quando as luzes se apagaram?

0 c

Com uma semana de atraso, o chefão do PFL, herr Jorge Bornhausen, foi a São Paulo prestar solidariedade ao governador Cláudio Lembo. Também defasados, o ex-governador Geraldo Alckmin e o ex-prefeito José Serra hipotecaram apoio ao governador paulista. Na verdade, tais manifestações têm menos o sentido nobre e moral da solidariedade e mais, muito mais, o objetivo rasteiro de acalmar os ânimos de Lembo e evitar um prejuízo ainda maior para as pretensões eleitorais dos principais candidatos do PSDB às eleições de outubro ? um para a Presidência da República e outro para o governo de São Paulo. Nos últimos dias, o governador Lembo não poupou críticas ao abandono a que foi relegado pelos tucanos durante a megarrebelião do PCC. Durante a crise, Alckmin e Serra se omitiram covardemente não só de assumir a responsabilidade que lhes cabe no episódio, que é grande, já que até ontem administravam o estado e a cidade, como também de manifestar seu apoio não só ao governador, mas ao povo paulista vítima da ação criminosa e violenta do PCC. Aos tucanos e pefelês, faltou coragem e dignidade, que os gestos de agora não podem remediar. O povo paulista certamente não esquecerá onde estavam aqueles que pretendem governá-lo, e ao país, quando as luzes se apagaram.
Ah sim, o presidente Lula, é bom lembrar, esteve na linha de frente desde a primeira hora, não apenas expressando solidariedade e condenando a ação do crime organizado, mas também oferecendo toda a ajuda necessária para minorar o sofrimento da população.
Essa é a diferença entre nós e eles.



Através de um trabalho de mais de dois anos, a PF mapeou a ação do grupo que movimentou mais de R$ 110 milhões através da aquisição superfaturada de ambulâncias e equipamentos odontológicos para mais de 1.000 unidades de saúde do país inteiro. A operação citada é semelhante a outra investigação da PF, intitulada ?operação caça-vampiros?, que acabou com a roubalheira nas licitações para a compra de hemoderivados, também gerada na gestão tucana, que desviou mais de R$ 2 bilhões dos cofres públicos.
A ?operação sanguessuga? partiu de um levantamento feito pela Controladoria Geral da União, no início de 2004, que identificou uma série de irregularidades e superfaturamentos na compra de ambulâncias por parte de algumas prefeituras com verbas do Fundo Nacional de Saúde, contempladas nos orçamentos de 2000, 2001 e 2002. Após a verificação do superfaturamento, que alcançava a monta de até 110%, a CGU encaminhou a denúncia para que a Polícia Federal deflagrasse o processo investigatório. Com o conhecimento e o apoio do então ministro da Saúde, Saraiva Felipe, a PF começou a rastrear e investigar a quadrilha instalada no ministério e que tinha no Estado do Mato Grosso sua sede principal. O grupo era comandado pela família Trevisan Vedoim, que tem duas empresas em Cuiabá, a Planan Indústria e Comércio e a Santa Maria Comércio, e que dispunha de uma ampla rede de apoio, que englobava funcionários do Ministério da Saúde, assessores parlamentares, prefeitos e congressistas.
Saiba mais clicando aqui

Naza


Sacoleira de Luxo

0 c

Receita apreende em SC bolsas Chanel e Gucci importadas de forma irregular, acusa procurador

Columbia Trading trouxe mercadorias ao Brasil para a Daslu, mas não teria declarado importação de forma correta; trading nega

A Daslu continua a trazer mercadorias de forma irregular para o país. A butique de luxo só mudou o local de entrada dos produtos: trocou São Paulo pelo eixo Paraná-Santa Catarina.
A acusação é do procurador Matheus Baraldi Magnani, que encaminhou ontem à Justiça Federal de Guarulhos decisão da Justiça de Santa Catarina que detalha a forma irregular de importação da Daslu.
"A Daslu reiterou sua conduta criminosa. Pedi para incluir essa informação no processo criminal que já investiga a loja por prática fraudulenta", diz.
A loja é investigada desde julho do ano passado, quando foi alvo de uma força-tarefa de policiais federais, fiscais da Receita Federal e procuradores do Ministério Público Federal. Eliana Tranchesi, dona da loja, chegou a ser detida por 12 horas. Antonio Carlos Piva Albuquerque, irmão de Eliana e sócio da loja, foi preso por cinco dias. Há indícios de envolvimento dos proprietários da butique em esquema de sonegação fiscal.
Em dezembro do ano passado, a Receita Federal apreendeu R$ 1,7 milhão em bolsas das marcas Chanel e Gucci importadas pela Columbia Trading, que, segundo a acusação, teria a intenção de esconder a "real importadora" dos produtos -a butique Daslu.
Etiquetas da Columbia estavam sobrepostas às da Daslu no conteiner que foi fiscalizado pela Receita.
"Essa importação é por conta e ordem de terceiros e tinha de ser declarado o nome do real importador dos produtos, o que não aconteceu", diz Magnani.
Ao ocultar o nome da Daslu, a loja deixa de ser contribuinte de IPI (Impostos sobre Produtos Industrializados), de 10% sobre o valor da venda do produto ao consumidor, segundo informa o procurador. Se importou R$ 1,7 milhão em bolsas e as vende por R$ 5 milhões, por exemplo, a loja teria de pagar R$ 500 mil de IPI.
"O que foi verificado na análise da documentação com a mercadoria apreendida é que a Columbia pagou 10% sobre o valor importado, ou R$ 170 mil, e excluiu a loja de ser o verdadeiro importador", diz o procurador. "Se a Daslu tivesse sido declarada como importadora, teria de pagar 10% sobre o valor da venda (R$ 500 mil). Descontado o valor que já teria sido recolhido de IPI pela trading (R$ 170 mil), a loja teria se livrado de pagar R$ 330 mil. Ou seja, sonegou R$ 330 mil", afirma.
O juiz federal substituto Vilian Bollmann, da 2ª Vara Federal de Itajaí, negou pedido da Columbia para ter de volta a mercadoria apreendida.
Ao fundamentar a decisão, de 18 de abril, disse que "muito embora a impetrante [a Columbia] seja empresa que atue há certo tempo no ramo de importação, ela serviu de intermediária de "fachada" para as importações destinadas à empresa Daslu, sem, contudo, cumprir as obrigações acessórias necessárias" de identificação. "Em outras palavras, as compras eram realizadas pela Daslu [como indicam inclusive as etiquetas sobrepostas], mas a internalização da mercadoria era feita pela impetrante."
O juiz afirma ainda que "não se proíbe que a impetrante adquira as mercadorias e, posteriormente, as comercialize a quem quer que seja, inclusive a Daslu. Veda-se, sim, que ela sirva de mera intermediária de compra realizada anteriormente pela própria Daslu."

Helena
www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com


Presidência Não

0 c

O ex-presidente Itamar Franco desistiu da pré-candidatura à Presidência da República pelo PMDB e vai tentar disputar vaga no Senado. O anúncio aconteceu para um grupo de deputados federais e estaduais na sede do partido em Minas, com a leitura de um texto.

?Quando ofereci meu nome à decisão soberana dos nossos convencionais, o fiz em nome de uma tese, a da candidatura própria, julgando estar oferecendo outra opção para um pensamento majoritário e firme, consensual e conforme a vontade da maioria absoluta do partido?, escreveu Itamar.

Apesar da desistência, Itamar não confirmou o apoio ao lançamento do senador Pedro Simon para presidente na convenção do partido. Itamar disse que aguarda um comunicado de Simon. Segundo ele, Simon e o ex-governador de São Paulo Orestes Quércia foram os responsáveis pelo lançamento da sua pré-candidatura.

O governador gaúcho Germano Rigotto, no entanto, espera ter o apoio de Itamar à candidatura de Simon. Rigotto sugeriu ontem a formação de uma frente de centro-esquerda com o PDT e o PPS em torno do senador. Simon reafirmou que está disposto a concorrer, se for uma decisão do PMDB.

Helena
www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com



O mercado financeiro abriu esta terça-feira (23) em recuperação, frente aos resultados dos últimos dias. Às 10h46, o dólar comercial caía 1,13%, para R$ 2,263; a Bovespa tinha alta de 2,5%, aos 37.410 pontos; e o risco-país despencava 4,3%, para 267 pontos.

Analistas alertavam que o mau humor de ontem era exagerado porque os fundamentos da economia brasileira melhoraram muito, dando ao país condições para que enfrente melhor esse tipo de crise, e do desempenho e perspectiva de resultados das empresas nacionais.

As principais Bolsas asiáticas fecharam em queda, mas as européias sobem forte e a de Nova York também abriu em alta.

O clima negativo começou em 10 de maio, quando o Fed (Federal Reserve, banco central norte-americano) decidiu aumentar em 0,25 ponto percentual, para 5% ao ano, a taxa básica de juros dos EUA.

Essa medida era amplamente aguardada, mas a expectativa do mercado era de que houvesse uma sinalização de interrupção do ciclo de altas - a última foi a 16ª consecutiva. Entretanto, o Fed disse, em nota, que outras elevações ainda podem ser feitas dependendo do comportamento dos indicadores econômicos.

Quando os juros nos EUA sobem, os grandes investidores internacionais abandonam suas aplicações em mercados emergentes, como o brasileiro, em busca de ativos de menor risco - dos quais os treasuries (títulos do tesouro norte-americano) são o melhor exemplo.

Com informações da Folha Online.





O Secretário de Reordenamento Agrário do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Eugênio Peixoto, entrega nesta quarta-feira (24) a documentação de dois imóveis rurais financiados com recursos do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) a agricultores familiares do município de Pão de Açúcar (AL) A cerimônia ? realizada no Ginásio de Esportes Átila Pinto Machado, a partir das 9h, integra as comemorações do Dia da Agricultura Familiar, evento promovido pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) em parceria com o Banco do Nordeste (BNB). O objetivo da ação, que conta também com a parceria do Instituto Nordeste de Cidadania, é ampliar o acesso dos produtores rurais aos programas do MDA e às ações de apoio à agricultura familiar.

Crédito Fundiário

As propostas aprovadas destinam-se à aquisição de dois imóveis rurais: a Fazenda Cruzeiro de Fátima, parcelada em três lotes e a Fazenda Mata Comprida, dividida em dois lotes. O financiamento foi feito de maneira individual pela linha de crédito Consolidação da Agricultura Familiar (CAF). Os projetos produtivos dos agricultores incluem a criação de ovinos, apicultura, cultivo de palma forrageira e plantação de milho e feijão.

No evento, Eugênio Peixoto também inaugura dois projetos do Crédito Fundiário da região de Pão de Açúcar, financiados pela linha Combate à Pobreza Rural (CPR). O assentamento São José possui 30 famílias e o Olho D´Água das Flores conta com 12 famílias.

Desenvolvido pela Secretaria de Reordenamento Agrário do MDA, o Crédito Fundiário oferece linhas de crédito para a compra de imóveis a agricultores familiares, em áreas que não podem ser desapropriadas para a Reforma Agrária. De 2003 até hoje, 30 mil famílias em todo o País já foram beneficiadas pelo programa, com recursos de mais de R$ 600 milhões. No Nordeste, o programa investiu mais de R$ 300 milhões para a compra de terra e implantação de infra-estrutura, atendendo a mais. 19 mil famílias

O Crédito Fundiário conta com linhas de crédito específicas: Combate à Pobreza Rural (para trabalhadores rurais sem terra); Nossa Primeira Terra (voltada para jovens rurais de 18 a 28 anos); e Consolidação da Agricultura Familiar - CAF (destinada aos pequenos produtores). O financiamento pode ser coletivo ou individual, de acordo com a linha de crédito específica.

O financiamento pode ser pago em até 17 anos. As taxas de juros são de 3% a 6,5% ao ano, de acordo com o valor financiado, que pode chegar a R$ 40 mil por agricultor. No caso da linha Combate à Pobreza Rural, que atende a região Nordeste, o valor repassado à associação para os investimentos em infra-estrutura comunitária e produtiva não é pago.

Há também ações voltadas para a inserção social como Terra Negra Brasil (para trabalhadores negros não quilombolas), Terra para a liberdade (destinadas a trabalhadores libertados da condição de trabalho escravo) e Nascer da Terra (voltada para a inclusão social de pessoas em privação ou restrição de liberdade, aos egressos do sistema penitenciário e seus familiares).

Dia da Agricultura Familiar

O Dia da Agricultura Familiar está sendo comemorado até junho em 50 eventos com ações de cidadania que reúnem agricultores familiares em territórios rurais do Nordeste, Norte de Minas Gerais e Norte do Espírito Santo.

Assessoria de Comunicação da SRA/MDA


Naza



presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou hoje a legislação eleitoral que impede a liberação de dinheiro da União para prefeituras e estados a partir do dia 30 de junho. Em discurso durante solenidade de assinatura de convênios para obras de saneamento básico, Lula disse que é "lamentável" ver o dinheiro ficar "mofando", sem que seja permitida a assinatura de convênios. "É um atraso da mentalidade política do país essa dificuldade de liberar dinheiro", afirmou. No discurso, de aproximadamente 20 minutos, Lula disse que a legislação trata o repasse de dinheiro como se fosse cooptação eleitoral. Ele observou que convênios na área de saneamento básico são recomendados por organismos internacionais. "Segundo a Organização Mundial de Saúde, a cada real que se coloca em saneamento são quatro colocados em saúde", disse.

Durante a solenidade, Lula assinou convênios com estados, no valor total de R$ 1,33 bilhão, que beneficiam, segundo a Presidência da República, 670 mil famílias em onze estados brasileiros e o Distrito Federal. Lula voltou a criticar seus antecessores e disse que o Brasil por muito tempo não investiu em saneamento básico. Ele também fez críticas, de forma genérica, a prefeitos e governadores que não priorizam obras de saneamento. "Não se investe em saneamento básico porque não dá para colocar o nome de pessoa querida numa manilha", disse. Lula ainda comentou que a Caixa Econômica Federal e o FGTS "jamais" tiveram tanto recursos como agora para cidades. O presidente observou, no entanto, que os prefeitos costumam apresentar projetos com problemas técnicos,que inviabilizam o repasse de dinheiro.

Helena
www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com




A Polícia Federal prendeu em São Sebastião do Paraíso, no Sudoeste de Minas, em uma operação batizada de "Torniquete", Flávio Mendonça Aloise, filho do deputado estadual Rêmolo Aloise (PFL), presidente em exercício da Assembléia Legislativa de Minas, e mais cinco funcionários do Hospital Sagrado Coração de Jesus, que pertence ao parlamentar, mas está registrado em nome de seus filhos. Também foi expedido um mandado de prisão contra Daniel Aloise, outro filho do deputado.

Segundo a Polícia Federal, o objetivo da operação é apurar denúncias de que os "responsáveis pelo hospital estariam fraudando documentos para se locupletarem (encherem) ilicitamente de verbas do Sistema Único de Saúde (SUS)". No final do ano passado, o hospital foi alvo de uma auditoria do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus) que apontou a existência de superfaturamento no pagamento de procedimentos médicos feitos pelo SUS e também a existência de fraudes nas fichas dos pacientes que teriam sido atendidos pelo hospital, conforme reportagem exclusiva publicada pelo Estado de Minas em abril.

O Denasus determinou a realização de uma auditoria mais completa para apurar as irregularidades, entre elas assinaturas e laudos médicos idênticos para pacientes diferentes, mas o deputado não permitiu que os auditores tivessem acesso à documentação. O deputado admitiu a existência de irregularidades nas fichas e documentos, mas alegou que elas eram feitas à revelia, por um grupo funcionários que teriam sido demitidos por ele (veja matéria ao abaixo). A estimativa dos técnicos do SUS é de que os desvios podem chegar a R$ 6 milhões.

De acordo com o delegado federal Davidson José Chagas, a PF foi acionada pelo Ministério Público Federal por causa dos rumores que corriam pela cidade de que funcionários do hospital estavam trancados no Hotel Serra Verde, que também pertence ao deputado do PFL, trocando documentos cuja falsificação era grotesca por fichas mais bem elaboradas. Cada funcionário estaria recebendo R$ 0,07 por documento falsificado. Os documentos fraudados eram usados para justificar gastos e receber verbas do SUS. Os funcionários presos foram ouvidos e ,de acordo com o Ministério Público Federal, confirmaram as fraudes nas fichas.

Documentos

Além do pedido de prisão dos filhos do deputado, a PF também obteve um mandado de busca e apreensão. Segundo o delegado Ricardo Ruiz, que comandou a operação em São Sebastião do Paraíso, foram apreendidas no hotel e no Hospital 654 caixas de documentos. Setenta e oito caixas estavam guardadas em um dos quartos do hotel, ligado diretamente ao hospital por uma passagem subterrânea. Ruiz alega que entre os documentos foram encontrados exames médicos, fichas de pacientes, autorizações para internação hospitalar e livros de registro de consultas, além de carimbos médicos. "Alguns documentos estavam preenchidos parcialmente e muitos outros estavam em branco". A lista de presos não foi divulgada por determinação da Vara Federal do município, onde o processo corre em sigilo.

De acordo com um comunicado oficial da PF, o hospital atende a cerca de 500 consultas médicas diárias, "volume que causou suspeita, em virtude de ser estranhamente muito superior à média de outras instituições congêneres da região, muitas de porte superior" ao hospital do deputado.

Helena


  • Este é o BLOG DO NAZA

O que já foi publicado

Arquivos

São os meus preferidos.